O 

Clique no Brucutu para conhecer o site do  Grupo Figueira da Glete

 O GRUPO FIGUEIRA DA GLETE
 COMEMORANDO
O DIA DO GEÓLOGO
Ano II - Nº 7        Edição Especial : 30/05/2003 

Página 1

                                                                             Página 1
Brucutu News Digital   

Página 1   Página 2   Página 3  Página 4   Página 5  Página 6  Página 7  Página 8  Página 9

  Conheça alguns detalhes da I Feira Nacioanal  de Empresas de Geologia - FENAFEG realizada no período de 26 a 30 de maio de 2003 na sede do IGc - USP História de uma árvore  Conheça alguns detalhes da I Feira Nacioanal  de Empresas de Geologia - FENAFEG realizada no período de 26 a 30 de maio de 2003 na sede do IGc - USP I FENAFEG  Conheça alguns detalhes da I Feira Nacioanal  de Empresas de Geologia - FENAFEG realizada no período de 26 a 30 de maio de 2003 na sede do IGc - USPArmários Museu Professor Viktor Leinz

Retorna a Página anterior


Plantio da Figueira das Geociências

Instituto de Geociências da USP
Fachada principal do Instituto de Geociências da USP . Um sonho que se tornou realidade. Foto original obtida no site do IGc - USP: http://www.igc.usp.br Fachada principal do Instituto de Geociências da USP . Um sonho que se tornou realidade. Foto original obtida no site do IGc - USP: http://www.igc.usp.br

Dia do Geólogo - 30 de Maio de 2003


Neste dia do Geólogo do ano de 2003, o plantio da Figueira das Geociências nos jardins  do Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo (IGc da USP) foi um acontecimento memorável para o Grupo Figueira da Glete (GFDG). Um dia de felicidade, um dia de reencontro com a alegria da vida, um dia de construção e de luta por dias melhores. 

O simbolismo que o plantio de uma filha da bela e centenária Figueira da Glete nos jardins do nosso Instituto de Geociências representa, além de expressar o desejo do GFDG de unir sob a sombra da Figueira das Geociências todas as gerações de geólogos formados pela USP - fases Glete, Barracões e IGc -  constitui também um  ato de respeito, de reconhecimento e de agradecimento ao vigoroso trabalho e esforços de pesquisa dispendidos pelos pioneiros da Glete, no sentido de desenvolver as Geociências no Brasil.

O colega Wilson Scarpelli, da primeira turma de geólogos, formada em 1960 sob os auspícios da CAGE de Juscelino Kubitscheck assim definiu o momento: "Positivo. A festa foi mesmo bonita. O que mais ouvi ali era: "Quem é você?  Será que é ...?" e lá vinha um abraço. Ou então "Você não é ...", e lá vinha outro abraço. Era uma busca do passado para reforço do futuro. "


Vista do Jardim da entrada do IGc da USP onde foi plantada a Figueira das Geociências

Instituto de Geociências da USP - Jardim da entrada principal. Vista do local onde foi plantada em 30.05.2003 a Figueira das Geociências. Foto: Wilson Scarpelli - T60 Instituto de Geociências da USP - Jardim da entrada principal. Vista do local onde foi plantada em 30.05.2003 a Figueira das Geociências. Foto: Wilson Scarpelli - T60

Missão cumprida! Ajoelhou! Tem que rezar...  Gletianos eis a placa para a posteridade!

Ajoelhou, tem que rezar. Da esquerda para a direita: Cheragati71, Bartorelli65 e Arvão67. Foto: Wilson Scarpelli - T60

A placa, após muita discussão, foi finalmente providenciada graças aos esforços do incansável Scarpelli60. Da esquerda para a direita: Scapelli60, Bartorelli65 e Arvão67. Foto: Scarpelli60

 Aos pioneiros das Geociências do Brasil

Vista de um dos armários do museu Professor Viktor Leinz, localizado terceiro andar do IGc - USP, ao lado do Salão Nobre. Este museu foi oficialmente inaugurado neste celebre Dia do geólogo de 30 de maio de 2003. Uma ocasião de ouro que os geólogos do presente e do futuro encontraram para  reconhecer e homenagear o trabalho profícuo de pioneiros. Foto: Capi67 Placa de bronze da Figueira das Geociências. Foto: Scarpelli60

O plantio de um símbolo da Geologia da USP.
A simplicidade de um ato humano impregnado de amor e de confiança no trabalho dos Geólogos.

Clique nesta foto, para conhecer alguns aspectos dos primeiros momentos da vida da Figueira das Geociências. Esta árvore, como sua mãe, não é uma árvore comum. Já tem uma longa história... Em nome de todos do Grupo Figueira da Glete, foi tratada com muito amor e carinho pelo geólogo Álvaro Rodrigues dos Santos (Turma de 67), o Arvão como é conhecido de todos, que a colheu e cuidou para proteger e iluminar o caminho dos futuros Geólogos do IGc - USP. Foto: Scarpelli60 A Figueira das Geociências foi colhida e tratada pelo geólogo Álvaro Rodrigues dos Santos. Clique nesta foto para ver flagrantes da inusitada e arriscada colheita.  Foto: Scarpelli60


Início da cerimônia do plantio da Figueira das Geociências.

Foto: Arquiteto Vitor Santos


A Figueira da Glete

" Há coisas que habitam nossa alma e que desconhecemos. Ou se a sentimos, não avaliamos sua dimensão e importância para nossas vidas. Às vezes essas coisas ficam lá em seu canto por toda nossa existência e acabam morrendo conosco. Às vezes alguma circunstância as traz à tona, em toda sua grandeza. E as descobrimos dentro de nós e percebemos a importância que tiveram em nossas vidas, na formação de nosso caráter, de nossos sentimentos, de nossas experiências emotivas.
 

A Glete é uma dessas coisas. E o Capi foi ou materializou a circunstância que a trouxe à tona em nossos corações. E, espantados, a descobrimos dentro de nós mesmos. Sem nada perguntar, sentimo-nos de repente em uma tribo de irmãos. Cúmplices em algum juvenil mistério. Era a Glete, seus corredores, espaços, salas, professores, conspirações, rochas, minerais, funcionários, colegas, odores, risos, lágrimas, ilusões e esperanças. Era a Glete. Personificada e imortalizada em sua Figueira. A Figueira da Glete. "               
                                                                         Álvaro Rodrigues dos Santos

* Palavras proferidas pelo jardineiro da Glete, geólogo Álvaro Rodrigues dos Santos(Arvão da turma de 1967) no momento em que a Figueira das Geociências era colocada na sua morada definitiva.  


Foto: Wilson Scarpelli (USP- Turma 60) Foto: Wilson Scarpelli (USP- Turma 60)

Foto: Wilson Scarpelli (USP- Turma 60) Foto: Wilson Scarpelli (USP- Turma 60)

O geólogo Nelson Custódio da Silveira Filho (O Capi da turma de 1967) representando o Grupo Figueira da Glete (GFDG), iniciou a cerimônia do plantio, saudando o geólogo Prof. Dr. Celso de Barros Gomes ( gletiano da turma de 1960), Chefe de Gabinete do Reitor da USP, geólogo Dr. Adolpho José Melfi, que não pode comparecer por estar fora de São Paulo; o Professor Doutor Wilson Teixeira, Diretor do Instituto de Geociências e demais presentes professores, colegas, estudantes, funcionários do IGc, amigos e convidados. Ápos a fala do representante do GFDG, a bela cerimônia do plantio foi conduzida pelo geólogo Virginio Mantesso, da turma de 1968. Clique aqui para conhecer as palavras do Grupo Figueira da Glete e do Capi.

Foto: Wilson Scarpelli (USP- Turma 60) Foto: Wilson Scarpelli (USP- Turma 60)

Foto: Wilson Scarpelli (USP- Turma 60) Foto: Wilson Scarpelli (USP- Turma 60)

Foto: Wilson Scarpelli (USP- Turma 60)

Foto: Wilson Scarpelli (USP- Turma 60)



A seguir, falou o Prof. Doutor Reinholt Ellert
Na sua fala cheia de entusiasmo e emoção, o professor Reinholt Ellert, ex- Diretor do Instituto de Geociências, um dos pioneiros da Glete,  revelou importantes aspectos dos antigos cursos de História Natural e Geologia que se forjaram sob a sombra da bela e centenária Figueira da Glete. Revelou também que, em 1952, a mãe da Figueira das Geociências foi eleita e condecorada com uma medalha de ouro pela Sociedade Geográfica Brasileira como a árvore mais bonita da cidade de São Paulo.

Em momento de grande emoção, o professor Reinholt Ellert, após receber a histórica medalha das mãos da senhora Dra. Maria Beatriz Bacellar Monteiro e da pequena Irene, respectivamente bisneta e trineta do industrial Jorge Street – antigo proprietário do Palacete da Glete onde a Geologia da USP deu seus primeiros passos -  exibiu-a e leu em voz alta aos presentes os dizeres gravados na medalha concedida à árvore mais bonita de São Paulo. "1º prêmio - A mais bela árvore da capital conferido a sra Zélia Street pela Hortulania Paulista".
   


Medalha de ouro concedida a mãe da Figueira das Geociências, a mais bela árvore de São Paulo.
Foto: Virginio Mantesso (USP- Turma 68) Foto: Virginio Mantesso (USP- Turma 68)

     

Início desta Página

Vai para a Página 1-A